* N. de C. *

Sep 04

[video]

[video]

Sep 01

“Em breve vou (querer) mergulhar  a frente do mar anterior a mim das águas que ciclaram milhares de anos para que hoje banhassem o meu rosto     É realmente incrível! [lágrima e sorriso] teus e meus  destilados do sussurro de um segundo  que amanhã nunca houve de ter existido.”


Jozimar Carlos Szczepanik - (Cena)

Em breve vou (querer) mergulhar
 a frente do mar anterior a mim
 das águas que ciclaram milhares de anos
 para que hoje banhassem o meu rosto
     É realmente incrível!
 [lágrima e sorriso] teus e meus
 destilados do sussurro de um segundo
 que amanhã nunca houve de ter existido.”

Jozimar Carlos Szczepanik - (Cena)

Aug 25

[video]

Aug 21

[video]

Uma Prece que Será Atendida by Anna Kamieńska

Senhor, deixai-me sofrer mais
e então morrer

Deixai-me cruzar o silêncio
sem deixar nada para trás sequer o medo

Fazei com que o mundo continue
deixai que o oceano beije a areia como antes

Deixai que a grama siga verde
para que os sapos ali possam se esconder

para que alguém ali possa enterrar sua face
e expurgar todo o seu amor

Fazei com que o dia se erga luminoso
como se já não houvesse mais dor

E deixai que meu poema seja transparente feito uma vidraça
em que uma abelha grande bate sua cabeça.

Anna Kamieńska

Tradução por Pedro Gonzaga

Aug 15

cacte:

Librairie Ptyx in Brussels

cacte:

Librairie Ptyx in Brussels

(via ladymgreen)

Bom dia, Desterro!
“Coffee is far more than a beverage. It is an invitation to life, disguised as a cup of warm liquid. It’s a trumpet wakeup call or a gentle rousing hand on your shoulder … Coffee is an experience, an offer, a rite of passage, a good excuse to get together.”
- Nichole Johnson

Bom dia, Desterro!

Coffee is far more than a beverage. It is an invitation to life, disguised as a cup of warm liquid. It’s a trumpet wakeup call or a gentle rousing hand on your shoulder … Coffee is an experience, an offer, a rite of passage, a good excuse to get together.

- Nichole Johnson

Aug 08

[video]

(Source: serinus-canaria, via umafestapromeucancer)

Aug 06

Música, porque És

O teu defeito é tão pequeno
        que eu nem reparo
que és humana também

        E quando vejo
faço de conta que não vejo nada
        só pra dançar o meu café
diante da majestade dos teus cabelos
        bagunçados

        Porque és diferente, menina
Há o teu todo de comunicar o indizível
        ao ouvido dos silêncios
e contemplar a beleza do invisível
                        porque és luz
abaixo da tua epiderme

Fala pro vento
que naufragar é direito
        e dever mais que meu
de me perder nas ondas dos cabelos teus
        Justifica todo o sangue
        dos soldados que matei
        Ultrapassa todo o peso
        dos sorrisos que não dei
só pra de manhã eu mergulhar
        ressuscitar ao tocar
no emaranhado da pele tua
        que a cada dia é um dia a mais
uma pele mais crua e mais nua

Porque se há frustração
        a maior é a do poeta
de nunca tocar na musa
para a qual ele dedicou os seus versos
                        Porque
tu és o brilho que há na luz das coisas
e eu sou o sôfrego cientista da imagem
trabalhando na oficina da palavra

Quando for tempo de flor na janela
venhas dançar na cozinha
Se tu és Sol, eu sou girassol

Tu és aquela música
        leve e bela
cujo o refrão nasceu só preu desejar
que mais vezes
        sempre uma vez mais
fosse cantado.

Jozimar Carlos Szczepanik

Jul 17

(Source: countingtears, via tweetspeakpoetry)

“If you think adventure is dangerous, try routine. It is lethal.” — Paulo Coelho